domingo, maio 04, 2014
No Brasil, assustamos com a enorme quantidade de evangélicos espalhados pelo país, encontrado pelo Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Provavelmente meu avô não acreditaria nisso, se vivesse ainda. É realmente espantoso como o Evangelho ganhou espaço na sociedade, e não para de crescer. Está em expansão, literalmente.

Entretanto, infelizmente, o número de evangélicos não é o mesmo de cristãos verdadeiros, os filhos de Deus, por não terem uma vida voltada a conhecer o verdadeiro Senhor e resistir às concupiscências da carne e dos olhos (1Jo 2.16). Ao contrário, continuam amando as práticas do mundo, como se fossem eternas. Ora, 1João 2.15 afirma que se há amor ao mundo o amor do Pai não está em nós.

Então, analisando a realidade das igrejas, pergunto: os evangélicos estão fazendo diferença nesta geração?

Tendo o vosso viver honesto entre os gentios; para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, glorifiquem a Deus no dia da visitação, pelas boas obras que em vós observem.

Que tipo de exemplo (Viver honesto) tem sido disseminado na sociedade? Pelo o que se houve, os evangélicos estão iguais (ou piores) aos que não confessaram a Cristo como Senhor e Salvador.

Simplesmente estamos envergonhando o nome de Cristo, por não mostrar nada em que o nome Dele possa ser glorificado.

Não interessa ter mais homens e mulheres na igreja, mas devemos buscar ter cristãos melhores, cheios do Espírito Santo.

Vamos acordar Igreja! Voltemos ao Primeiro Amor, de onde nunca deveríamos ter saído.

Deus tem mais para essa geração, mas é preciso tomar uma posição diante do verdadeiro Evangelho, que é de renúncia.

Em Cristo, e inconformada,


Lívia

0 comentários:

Pesquisa aí!

Quem sou eu

Minha foto
Uma jovem que percebeu que não podia fazer nada sem Deus.
Tecnologia do Blogger.

Faça Parte!